O SGPU até hoje

Nº de pneus ligeiros tratados:

Emissões evitadas (t CO2eq):

Consumo de energia evitado (GJ):

Sabia que a energia consumida na recauchutagem de um pneu usado é 2,5 vezes inferior à utilizada na produção de um pneu novo?

Sabia que o processo de reciclagem de pneus usados transforma-os em matérias-primas que se utilizam para pavimentar, por exemplo, parques infantis e campos desportivos, entre outras aplicações?

Sabia que os pneus usados podem ser utilizados como combustível alternativo nos fornos das cimenteiras, num processo que recupera parte da sua energia?

Sabia que se andar com menos 0,6 bar de pressão em relação ao recomendado o seu pneu pode durar metade do expectável?

Sabia que todos os pneus vendidos a partir de Novembro de 2012 irão estar rotulados com informação relativa à eficiência energética, nível de ruído e segurança de travagem?

Sabia que a utilização de pneus como alternativa aos combustíveis fósseis permite a redução de emissões de CO2 devido à combustão da biomassa constituinte do pneu (derivado da borracha natural)?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), os pneus recolhidos e valorizados pela Valorpneu davam para completar 2 voltas à Terra?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), a borracha natural reaproveitada na reciclagem de pneus usados evitou a sua extração em 4.000.000 de árvores?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), a energia gerada pela valorização dos pneus usados da Valorpneu dava para produzir o cimento necessário à construção de 11 estádios de futebol?

Você está em : entrada > Menu Lateral > Conheça o Sistema SGPU
Conheça o Sistema SGPU

Modelo Operacional e Financeiro

O Sistema Integrado de Gestão de Pneus Usados desenvolvido pela Valorpneu começa com a introdução de pneus novos ou usados no mercado nacional. Qualquer empresa que importe pneus novos ou usados tem de celebrar um contrato com a Valorpneu, para que se possa faturar o Ecovalor respetivo dos pneus importados. Cada pneu introduzido no mercado nacional deve pagar uma única vez o Ecovalor. É este Ecovalor, devido aquando da venda de um pneu e cobrado pelos Produtores de pneus, que financia o sistema da Valorpneu e que remunera a prestação do seu serviço.

Para os distribuidores (ou quaisquer detentores de pneus usados) entregarem os seus pneus usados encontra-se disponível uma rede de Pontos de Recolha distribuída pelo território nacional, onde qualquer empresa pode descarregar os seus pneus usados a custo zero (o único custo que as empresas têm é o transporte até ao Ponto de Recolha mais próximo). Posteriormente os pneus são encaminhados pela Valorpneu dos Pontos de Recolha para os Pontos de Destino, sendo processados de acordo com as metas estabelecidas (essencialmente para reciclagem e valorização energética).

Modelo de funcionamento do SGPU

Nesta estrutura privilegia-se o funcionamento dos mecanismos de mercado existentes e que demonstram funcionar e promove-se a viabilidade económica e financeira de atividades/agentes económicos que contribuam para o cumprimento das metas de eficiência ambiental propostas no Decreto-Lei nº 111/2001. Neste contexto, podem-se identificar e caracterizar os diversos atores intervenientes no sistema de gestão dos pneus em fim de vida, os quais apresentam vários direitos e responsabilidades.

Os Distribuidores/Detentores poderão entregar os pneus em fim de vida nos Pontos de Recolha, livres de encargos. Poderão, igualmente, se assim o entenderem, cedê-los aos recauchutadores. Nesta situação encontram-se quaisquer operadores, empresas ou entidades (oficinas, estações de serviço, lojas especializadas, desmanteladores, grandes frotistas, autarquias, particulares, etc.), que por qualquer motivo detenham pneus usados. Os distribuidores de pneus não poderão recusar-se a aceitar pneus usados contra a venda de pneus do mesmo tipo e na mesma quantidade.

Os Recauchutadores poderão colocar nos Pontos de Recolha os pneus usados resultantes da triagem de carcaças para recauchutar, sem quaisquer custos. Os recauchutadores, se assim o entenderem, poderão também adquirir carcaças para recauchutar nos Pontos de Recolha.

Os Pontos de Recolha são locais de armazenamento temporário de pneus usados, os quais funcionam como um “reservatório” a montante dos valorizadores. Estes operadores são a primeira face visível do SGPU, e aceitam, livres de encargos, qualquer tipo de pneus.

Os dois grandes objetivos dos Pontos de Recolha consistem em: (i) controlar e quantificar todos os fluxos de pneus usados encaminhados para valorização e outros destinos, e (ii) disponibilizar uma rede de recolha adequada e distribuída uniformemente por Portugal.

Mediante uma contrapartida financeira e de acordo com as metas legais existentes, os Recicladores e Valorizadores Energéticos fecham o ciclo do SGPU, recebendo os pneus em fim de vida provenientes dos Pontos de Recolha, e processando-os em granulado de borracha dando-lhes destino de reciclagem adequado (recicladores), ou energia (valorizadores energéticos).

O transporte dos pneus em fim de vida desde os Pontos de Recolha até aos Valorizadores é assegurado pelos Transportadores, e é controlado e financiado pela Valorpneu.

O sistema gerido pela Valorpneu engloba uma quantidade significativa de agentes económicos, entidades institucionais e operadores diversos, assim como uma série de fluxos materiais, financeiros e de informação que tornam o SGPU um sistema complexo e com especificidades próprias.

A gestão da informação inerente a esta complexa rede de transmissão de dados é suportada por um sistema de informação on-line, que assegura a interacção dos diversos operadores intervenientes no SGPU ao mesmo tempo que permite à Valorpneu efetuar a gestão e controlo de todo o SGPU. Este sistema informático, denominado “SGPU On-Line”, é de acesso reservado e funciona através da Internet.


 
contactos    -    links úteis    -    Newsletter
português    -    english
©2017 Valorpneu. Todos os direitos reservados.