O SGPU até hoje

Nº de pneus ligeiros tratados:

Emissões evitadas (t CO2eq):

Consumo de energia evitado (GJ):

Sabia que a energia consumida na recauchutagem de um pneu usado é 2,5 vezes inferior à utilizada na produção de um pneu novo?

Sabia que o processo de reciclagem de pneus usados transforma-os em matérias-primas que se utilizam para pavimentar, por exemplo, parques infantis e campos desportivos, entre outras aplicações?

Sabia que os pneus usados podem ser utilizados como combustível alternativo nos fornos das cimenteiras, num processo que recupera parte da sua energia?

Sabia que se andar com menos 0,6 bar de pressão em relação ao recomendado o seu pneu pode durar metade do expectável?

Sabia que todos os pneus vendidos a partir de Novembro de 2012 irão estar rotulados com informação relativa à eficiência energética, nível de ruído e segurança de travagem?

Sabia que a utilização de pneus como alternativa aos combustíveis fósseis permite a redução de emissões de CO2 devido à combustão da biomassa constituinte do pneu (derivado da borracha natural)?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), os pneus recolhidos e valorizados pela Valorpneu davam para completar 2 voltas à Terra?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), a borracha natural reaproveitada na reciclagem de pneus usados evitou a sua extração em 4.000.000 de árvores?

Sabia que em 10 anos (2003-2012), a energia gerada pela valorização dos pneus usados da Valorpneu dava para produzir o cimento necessário à construção de 11 estádios de futebol?

Você está em : entrada > Menu Lateral > Sobre a Valorpneu
Press Center

Valorpneu apresenta 1º Estudo Nacional no Âmbito da Retoma de Pneus Usados no SGPU

15 Nov 2019

Após seis meses na estrada, o “Circuito de Portugal Valorpneu 2019” chegou ao fim, uma iniciativa pioneira que percorreu o país de Norte a Sul e Ilhas com vista à realização de visitas personalizadas a cerca de 3.400 detentores de pneus usados, permitindo, através dos dados recolhidos, uma radiografia ímpar do sector.

Este primeiro estudo a nível nacional no âmbito do fluxo específico dos pneus em fim de vida, realizado em parceria com a consultora GFK, revelou que mais de metade dos detentores (53%) assumem um bom conhecimento sobre o Sistema Integrado de Gestão de Pneus Usados (SGPU), com maior incidência nas regiões Norte e Sul do país, e 65% consideraram-se acima de satisfeitos com o contributo da Valorpneu como entidade gestora do sistema.

O objetivo desta operação passou por conhecer as práticas de cada detentor, o seu nível de conhecimento sobre o sistema, assim como escutar anseios e preocupações, a fim de aproximar a relação entre estes agentes e a Valorpneu e obter um conhecimento mais profundo sobre as necessidades do sector. 

Para Climénia Silva, diretora geral da Valorpneu, o balanço é positivo e surpreendente uma vez que “quando iniciámos esta ação tínhamos consciência do desafio que representava para o sector. O universo de detentores de pneus usados é numeroso e mais do que apurar dificuldades e traçar metas de atuação, o nosso objetivo passou por, efetivamente, fazer uma caracterização do sector, com a abrangência necessária para fazer a diferença na evolução do sistema integrado de gestão de pneus usados”, refere. “Depois de seis meses a percorrer o país de norte a sul, passando pelas ilhas, a relação da Valorpneu com todos os intervenientes no sistema sai reforçada, o compromisso com a sustentabilidade solidificou-se e temos agora uma radiografia única do sector que nos ajudará a contribuir para a evolução do sistema e para colmatar as principais dificuldades destes agentes, que todos os dias são responsáveis por gerir este importante recurso que são os pneus em fim de vida”, completa.

Embora 94% dos detentores de pneus usados se considerem satisfeitos ou plenamente satisfeitos com o sistema, como principal necessidade, a maioria identificou um aumento no número de centros de receção. Facto para o qual a Valorpneu já está alerta e a implementar medidas concretas. “O ponto de equilíbrio não é fácil de encontrar, contudo, perante os resultados do estudo foi feita uma análise detalhada à geração de pneus usados por distrito e à respetiva capacidade de armazenagem contratada nos diversos concelhos, de modo a identificar lacunas e prevenir zonas com potencial risco. Nesse sentido, foram já ajustados os ‘Critérios de Seleção de Centros de Receção de Pneus Usados’, que estão na base dos concursos para adjudicação do serviço de armazenagem temporária de pneus, de forma a colmatar dificuldades. Há ainda um longo trabalho a desenvolver, mas este é já um passo importante”, anuncia Climénia Silva.

A iniciativa da Valorpneu envolveu cerca de 770 visitas mensais, numa ação de sensibilização que levou até aos detentores nacionais, pela primeira vez, um pneu telecomandado que relembrou os passos fundamentais a cumprir na gestão destes resíduos. Uma forma interativa e dinâmica de contacto, que permitiu envolver os interlocutores com as mensagens Valorpneu e concluir que também a este nível o balanço é positivo, uma vez que “76% dos inquiridos confirmaram conhecer a legislação associada à gestão de pneus usados e 86% têm conhecimento que decorrem da legislação obrigações para a sua empresa, o que nos deixa francamente satisfeitos”, refere Climénia Silva.

Os resultados do estudo foram revelados no âmbito do 17º Encontro Anual da Valorpneu, que teve lugar em Ribadouro, nos dias 22 e 23 de outubro, e que juntou toda a equipa envolvida nas operações diárias, bem como parceiros e dirigentes de importantes entidades públicas, como a Agência Portuguesa do Ambiente, que reafirmaram o importante papel do Sistema de Gestão de Pneus Usados para um futuro sustentável no sector.

 




Downloads

 
contactos    -    links úteis    -    Newsletter
português    -    english
©2019 Valorpneu. Todos os direitos reservados.